Saiba como aplicar a curva S na gestão de projetos de Engenharia

 em Uncategorized

O engenheiro deve se manter a par de todas as técnicas eficazes para otimizar seus projetos, melhorando os resultados de seu trabalho e ganhando a confiança do cliente.

A curva S, também chamada curva Previsto x Realizado, é uma metodologia de trabalho que permite ao gestor controlar o desenvolvimento do projeto, observando se cada fase está realmente conforme a estratégia definida no planejamento.

Saiba mais sobre esse recurso e como aplicá-lo na gestão de projetos de Engenharia.

A finalidade da curva S

A curva S tem como objetivo otimizar o custo-benefício de um projeto, tornando-o mais preciso. Ela permite comparar o que está sendo realmente gasto e efetivado na execução da obra com aquilo que foi planejado. Dessa forma, fica mais fácil mensurar os gastos e os atrasos no canteiro de obras.

As aplicações da curva S

Na gestão de projetos de Engenharia, a baseline comporta os números que servirão como suporte para tudo que deve ser entregue em cada etapa. Depois de definir a linha de base, outra linha é gerada considerando o que está efetivamente sendo praticado.

As diferenças entre o planejamento e a obra em execução origina o formato “boca de jacaré”. Quanto maior a abertura da “boca”, maior o atraso.

Vale dizer que o formato é assim conhecido quando a curva da porcentagem executada desloca para menos em relação à porcentagem que foi planejada. Se o deslocamento for pra mais, você não tem atraso na obra, nem aquela configuração conhecida como boca de jacaré.

A curva S é uma curva de acumulação, o que possibilita o monitoramento regular de qualquer variável, como custos, documentação, recursos materiais, atividades realizadas e assim por diante.

Avalia-se, desse modo, o desenvolvimento do cronograma e as consequências negativas ou positivas de possíveis atrasos ou adiantamentos das tarefas.

As principais aplicações da curva S:

  • determinar a quantidade de recursos financeiros requeridos para a efetivação de um projeto e que devem ser empregados em um prazo definido;
  • determinar a quantidade mínima e máxima dos recursos financeiros que devem ser aplicados em cada unidade de tempo, a fim de respeitar os prazos definidos nos contratos;
  • ajudar na aplicação dos métodos de controle de produção e de desempenho;
  • fiscalizar se o orçamento é compatível com o que foi planejado e se estão sendo injetados mais ou menos recursos, conforme o planejamento;
  • revelar a necessidade de um replanejamento caso haja atrasos na entrega ou sejam descumpridos os gastos financeiros programados (ainda que o desempenho não tenha caído).

Os benefícios na gestão de projetos de Engenharia

Uma das vantagens mais relevantes da curva S é a antecipação de cenários e a diminuição dos erros na gestão de projetos de Engenharia. Avaliando o formato da curva S, é possível confirmar se a concentração das tarefas está dividida conforme o que foi definido em planejamento.

É uma importante ferramenta de análise, principalmente nos projetos de longa duração e mais complexos. Analisando os desvios entre os valores que foram programados e os resultados efetivos, o engenheiro tem como tomar decisões baseando-se em dados mais exatos.

A implementação da curva S em seu escritório

A curva S não é difícil de ser implementada. Trata-se de um gráfico que permite visualizar a relação entre duas variáveis de forma clara e simples.

O gráfico é formado por dois eixos: um horizontal (eixo X) e outro vertical (eixo Y). Por exemplo, o eixo X representa o período de andamento do projeto (tempo); enquanto o eixo Y se refere ao total acumulado com relação ao custo financeiro ou, então, com relação à porcentagem concluída das tarefas.

Comparando os dois eixos supramencionados, surgem duas curvas: a curva do planejado e a curva do realizado.

A comparação geralmente é efetuada mês a mês, mas isso depende do cronograma da obra. As despesas previstas e as despesas reais em cada período (mês, semana, quinzena) devem ser registradas no gráfico de modo a revelarem desvios negativos ou positivos.

A curva S pode ser feita em um editor de planilhas com recursos de gráficos, como o Microsoft Excel. Mas preferencialmente a ferramenta pode ser muito mais bem aproveitada se for feita em computador, com a ajuda de algum bom software de gestão.

A curva S tornou-se uma das mais populares ferramentas usadas em projetos, inclusive na gestão de projetos de Engenharia devido à sua praticidade e precisão.

Já está conectado à Projetaqui.com? Conecte-se a esse incrível marketplace, seguindo a empresa nas redes sociais: no Facebook, Instagram e no LinkedIn.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

portfólio de arquiteturacontrato de projeto de arquitetura
Contato por WhatsApp